Revelacao de Jesus Cristo





Proclamação dos quatro seres viventes:

"Santo, Santo, Santo é o Senhor Deus Todo-poderoso, Que era, e Que é, e Que há de vir." Ap 4.8

Proclamação dos vinte e quatro anciãos:

"Digno és, Senhor, de receber glória, e honra, e potência, porque tu criaste todas as coisas, e por tua vontade são e foram criadas." Ap 4.11

Cântico dos quatro seres viventes e dos vinte e quatro anciãos:

"Digno és de tomar o livro e de abrir os seus selos, porque foste matado e com o teu sangue resgataste para Deus homens de toda tribo, e língua, e povo, e nação; e para o nosso Deus nos fizeste reis e sacerdotes; e reinaremos sobre a terra." Ap 5.9-10

Voz de muitos anjos ao redor do trono, dos seres viventes e dos anciãos:


"Digno é o Cordeiro, que foi matado, de receber potência, e riquezas, e sapiência, e força, e honra, e glória, e louvor." Ap 5.12


Palavras de toda criatura:

"Ao que está assentado sobre o trono e ao Cordeiro seja louvor, e honra, e glória, e potência, para todo o sempre." Ap 5.13b

Clamor de grande multidão:


"Salvação seja a nosso Deus que está assentado sobre o trono, e também ao Cordeiro." Ap 7.10b

Adoração dos anjos:


"Amém. Louvor, e glória, e sapiência, e fazimento de graças, e honra, e potência, e força seja a nosso Deus para todo o sempre. Amém."

Grandes vozes no céu:

"Os reinos do mundo são reduzidos a nosso Senhor, e a seu Cristo, e ele reinará para todo o sempre."

Adoração dos vinte e quatro anciãos:

"Graças te damos, Senhor Deus Todo-poderoso, Que és, e Que eras, e Que hás de vir, Que tomaste tua grande potência, e já tens reinado. E iraram-se as nações, e veio a tua ira, e o tempo dos mortos, para que sejam julgados, e para dares o galardão a teus servos os Profetas, e aos Santos, e aos que temem o teu nome, a pequenos e a grandes, e para destruir aos que destruíam a terra."  Ap 11.17,18

Proclamação de grandes vozes do céu:

"Agora feita (chegada) está a salvação, e a força, e o reino do nosso Deus, e a potência de seu Cristo; porque já o acusador de nossos irmãos é derribado, o qual diante de nosso Deus os acusava de dia e de noite. E eles o venceram pelo sangue do Cordeiro, e pela palavra de seu testemunho; e não amaram as suas vidas até à morte. Portanto alegrai-vos céus, e os que neles habitais. Ai dos moradores da terra e do mar; Porque o diabo descendeu a vós com grande ira, sabendo que já tem pouco tempo." Ap 12.10

Advertência:

"Se alguém leva em cativeiro, em cativeiro será levado; se alguém matar à espada, necessário é que à espada seja matado." Ap 13.10

Cântico de Moisés e o cântico do Cordeiro entoado pelos vencedores:

"Grandes e maravilhosas são as tuas obras, Senhor Deus Todo-poderoso! Justos e verdadeiros são os teus caminhos, ó Rei dos santos. Quem te não temerá, ó Senhor, e não magnificará o teu nome?Porque só tu és santo: pelo que todas as nações virão, e diante de ti adorarão, porque os teus juízos são manifestos." Ap 15.3,4

Palavras do anjo das águas:

"Justo és tu, ó Senhor, Que és, e Que eras, que justo e santo és, porque tal juízo fizeste. Porque derramaram o sangue dos Santos e dos Profetas, também tu lhes deste sangue a beber; porquanto disto são dignos. Ap 16. 5,6

Palavras do altar:

"Por certo, ó Senhor Deus Todo-poderoso, que verdadeiros e justos são os teus juízos."

Grande voz de numerosa multidão:

"Aleluia: Salvação, e glória, e honra, e potência seja ao Senhor nosso Deus, porque verdadeiros e justos são os seus juízos, pois fez justiça da grande fornicadora, que havia corrompido a terra com a sua fornicação, e da mão dela vingou o sangue de seus servos.

Palavras dos vinte e quatro anciãos e dos quatro seres viventes:

" Amem! Aleluia!" Ap 19.4

Voz exclamativa do trono:

"Louvai a nosso Deus, todos os seus servos, e vós que o temeis, assim pequenos como grandes."

Voz como de numerosa multidão, como de muitas águas e como de fortes trovões:

" Aleluia, pois o Senhor Deus Todo-poderoso como Rei reinou. Regozijemo-nos, e alegremo-nos, e demos-lhe glória, porque vindas são as bodas do Cordeiro, e já a sua esposa se aparelhou. E foi-lhe dado que se vista de linho finíssimo, puro e resplandecente; porque o linho finíssimo são as justificações dos santos." Ap 19.6-8



Compilação de textos: Gabriel Francisco da Silva Bezerra
29 de novembro de 2017