Trim! Trim! É hora de voltar!





Vamos passear de bicicleta por um longo caminho cercado de arvores floridas de outono. Essa é nossa vida, um grande passeio de ida. Nesse tempo as folhas caem e nos levam a refletir sobre a brevidade da nossa viagem pela terra. Nascemos nesse mundo e hoje tudo para nós parece comum, pois nos acostumamos com o mundo que nos cerca. Na nossa base, nossa infância,  aprendemos o conceito das coisas e começamos a construir nossa visão de mundo. 

Mas existem momentos em que as coisas perdem um pouco o sentido. As cores parecem sem harmonia, a musica perde um pouco seu tom, a natureza e tudo parecem ser a sombra de um outro mundo. Lembramos de sinais perdidos, de sons e imagens que esquecemos como se fossem de um tempo muito distante. No nosso passeio de bicicleta, ouvimos os seus sinos como se fosse uma mensagem de uma terra longínqua que nos diz: -É hora de voltar!

"Mas agora desejam uma (pátria) melhor, isto é, a celestial. Pelo que também Deus não se envergonha de ser chamado seu Deus, porque já lhes tinha preparado uma cidade." Hebreus 11.16

Somos feitos da terra, mas o nosso sopro vem do céu. Quando nascemos de novo, na nossa infância espiritual, aprendemos a ver o mundo de uma forma diferente, ver no mundo o reflexo de outro, se muitas coisas perdem o sentido, muitas outras ganham um novo significado. Nascemos da água e do Espírito, e com essa essência celeste aprendemos a ter saudade da nossa verdadeira pátria. Mas nessa pátria terrena, os céus são a sombra de um outro bem melhor, e a terra é apenas a porta para uma outra, de natureza muito superior. 

Ouça os sinais, talvez de sinos que tocam: -É hora de voltar! O caminho do novo céu e da nova terra começa no nossa passeio de volta. Tudo que é desta terra, permanecerá nela. Se desfaça da dor, abandone a tristeza, dê adeus ao medo e a solidão, você tem uma pátria. Você tem a promessa de Deus. Jesus passeia com você e também te espera na chegada. Lá as folhas das arvores não caem, pois lá o tempo é eterno, estação de frutos de incansável felicidade. Volte para casa. Não deixe que a gloria do bens terrestres te faça esquecer da glória celeste. Pela fé contemple hoje seu verdadeiro lar.




02 de janeiro de 2017
Autor: G.F. da Silva