Entre tambores e flautas





Ter equilíbrio não é nada fácil. Para alcançar um ponto ideal na corda bamba da vida não é preciso nenhuma maromba, mas sim auto-controle. O equilíbrio é como uma música bem harmoniosa. A princípio, descubra o seu instrumento. Quando somos iluminados pela luz de Deus, em nós está os tambores e as flautas. 

"a obra dos teus tambores e das tuas flautas estava em ti; no dia em que foste criado foram preparados" Ez 28.13

O tambor representa os nossos ouvidos e fisicamente nos ensina o saber ouvir, a flauta nos ensina o saber respirar. Saber ouvir é compreender, compreensão é a face equilibrada da sabedoria. Pra que serve o céu de sabedoria sem a compreensão? Caso contrário o céu será só seu, o céu de solidão. Devemos ser sábios ao ponto de compreendermos o outro, pois essa tolerância só produzirá o aperfeiçoamento mútuo.

"Escutem! A Sabedoria está gritando: a Compreensão está gritando em voz alta." Pv 8.1

Saber respirar é o princípio básico da vida no corpo, significa espiritualmente viver em equilíbrio com o a pessoa do Espírito Santo, pois ele é como a nossa respiração, como o vento que nos guia:

"O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes donde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito." Jo 3.8 

O sopro de Deus nos fez vivos e nos tornamos seres existentes, (Gn 2.7), porque em um dado momento, começamos a respirar pelo sopro de Deus nos nossos narizes. A respiração, apesar de ser um ato involuntário, está associada ao nosso estado psicológico. Se você gosta de viver, tem mais chances de respirar melhor do que quem vive pensando na morte. A respiração é a nossa bateria pessoal, pois isso, viva, respire!

"Todo ser que respira louve ao Senhor. Aleluia!" Sl 150.6

Entre tambores e flautas, há outros instrumentos:

E disse Davi aos príncipes dos levitas que constituíssem a seus irmãos, os cantores, com instrumentos músicos, com alaúdes, harpas e címbalos, para que se fizessem ouvir, levantando a voz com alegria. 1 Cr 15.16 

Os alaúdes e as harpas são instrumentos predominantemente manuais, onde se utilizam os dedos para tocar. Aprendemos com esses instrumentos o saber fazer, o trabalho. Os címbalos são pratos que esboçam a voz de um clamor ou grito, eles nos ensinam o saber falar, a canção cantada. Que instrumento você é, um tambor, um alaúde ou harpa, um címbalo ou uma flauta? Você é um ouvinte, um trabalhador, um cantor ou uma alma vivente? Eu fiz a minha escolha. Eu escolho viver pois sem a vida nada faz sentido, nada faz-se possível, tudo é silencio (Sl 115.17). O Espírito é a minha melodia, a respiração, meu ritmo, em perfeita harmonia, em perfeito equilíbrio. O que mais nos resta?

Ouça a musica, desfrute.

Ouça a música do abraço carinhoso, do respeitoso aperto de mãos, das palmas de louvor, do andar apressado pra ajudar o próximo. Ouça a música do beijo do amado, enfim, desfrute as coisas simples da vida, isso é intimidade com Deus.

Faça a música, cante e toque.

Quais as regras desta música? Faça as regras, a música é sua. Toque o seu instrumento, é só escolher.

Dance com a música.

Seja dominado pelo Espírito. Neste ponto você aprenderá a maior lição do equilíbrio. Se você viver em espírito, deixe o Espírito santo viver em você, mas não perca o equilibrio (1 Co 14.32).

Aprenda as sete notas musicais

Não estou falando de dó-ré-mi-fá-sol-lá-si. 
Estas são as sete notas musicais do Espírito, mais conhecidas como as sete notas musicais do amor, são elas:

  1. A- Alegria
  2. P- Paz
  3. L- Longanimidade
  4. B- Benignidade
  5. Bom- Bondade
  6. F- Fidelidade
  7. M- Mansidão
Se você for um bom aluno e aprender estas notas com certeza você terá domínio próprio. Busque o equilíbrio, ouça a música do céu. Com fé em Deus e muito ar nos pulmões, a gente chega lá.






Autor: Gabriel Francisco da Silva Bezerra
19 de janeiro de 2018