A CHAVE DO ABISMO





Salmos 130:1 "DAS profundezas a ti clamo, ó SENHOR."

Muitos caem em um abismo que parece não ter fim. Eu já estive em um grande abismo, em um poço escuro e aparentemente interminável, mas clamei ao SENHOR e ele me livrou de grande aflição. O clamor é a chave que abre o abismo. O que é clamor?

Clamor é um chamado, uma invocação exclamativa. Não importa a altura da voz, o tom, o importante é a expressão sincera do seu coração, essa, "fala alto" pra Deus ouvir e responder. Clamor também é ir ao encontro de alguém, isso mesmo, clamar a Deus é uma atitude interior de buscá-lo incessantemente até ver a luz nas trevas.

Jó 12:22 "As profundezas das trevas manifesta, e a sombra da morte traz à luz."

O rei Asa ordenou a peleja no vale de Zefatá, junto a Maressa. O vale de Zefatá é o vale da oração, pois Zefatá significa "torre da vigia". Lá, Asa clamou ao SENHOR:

2 Crônicas 14:11 "E Asa clamou ao SENHOR seu Deus (...)"

O clamor se encontra com o amor, e no fim do abismo você encontrará o Espírito vivificador (Gn 1.2). Ele te dá a esperança da volta, no mover das águas do seu coração. No fim do abismo você bebe da fonte que nem os mestres conhecem (Jo 2.9), a fonte do Espírito nas profundas das águas com as seguintes medidas:

João 2:6 "E estavam ali postas seis talhas de pedra, para as purificações dos judeus, e em cada uma cabiam duas ou três almudes."

A medida do Espírito é o amor (Gl 5.22). O amor mede simbolicamente três almudes: Doação, fé e obediência. Só com doação e fé ele surge mas a obediência é a medida da eterna permanência:

2 João 1:6 "E esta é a caridade: (caridade: Gr. agape: o amor divino em acção) que andemos segundo os seus mandamentos. Este é o mandamento, como já desde o princípio ouvistes, que andeis nele."

Qual abismo é intransponível? Ele te deu uma cana e uma chave pra uma sala secreta, abra e meça, descubra que nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor. (Rm 8.39)



Autor: Gabriel Francisco da Silva Bezerra
23 de Julho de 2018