DEIXANDO AS REDES





DEIXANDO AS REDES

E disse-lhes: Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens. Então, eles, deixando logo as redes, seguiram-no. Mateus 4.19.20

Quando Jesus estava iniciando o seu ministério, ele mudou de Nazaré para Cafarnaum, uma cidade marítima nos confins da região de Zebulom e Naftali. A Palavra de Deus acrescenta que Jesus estava como que a procura de alguém, andando junto ao mar da Galiléia. Imagine Jesus andando junto ao mar, eram momentos muito importantes, talvez Jesus pensasse sobre os seus planos para o ministério dos seus discípulos. Nosso Deus faz planos sobre o nosso futuro mas para vivermos estes planos é preciso "deixar as redes".

Simão e André, não eram simples pescadores, eles eram mais do que isso, eram potenciais pescadores de homens. Porém, eles não sabiam disso. Eles continuavam lançando as redes ao mar antes de conhecer Jesus. Estas redes representam nossas ocupações e prioridades terrenas. Se continuarmos lançando estas redes viveremos apenas os nossos planos e nos distanciaremos a cada dia dos planos de Deus. Se conhecemos a Jesus, tudo muda, pois o plano dEle faz com que deixemos estas redes para sermos pescadores de homens.

Tiago e João consertavam as redes. Isso nos ensina que as vezes nos apegamos a um serviço de rotina que só busca manter a nossa situação sempre do mesmo jeito. É o conformismo. Mas Jesus continua nos chamando para uma nova missão.

Ser pescador de homens é receber uma missão de resgate. Para nos alistarmos nesta missão não mordemos iscas, só é necessário atender a um chamado. Para o pescador, é como se  compartilhasse dos sonhos que uma vez foram compartilhados com ele. Você pode ser esse pescador. Você é capaz de deixar as redes? Esse chamado não é o fim mas representa o começo da sua história de aventuras pois estamos falando de um pescador lançado as águas de um grande mar.


12 de Julho de 2016
Autor: G. F. da Silva